Artigo

Massato Takakuwa

Diretor de Negócios para Governo da NEC Brasil
Cada vez mais o Brasil está no foco dos holofotes internacionais devido à sua economia e projeção mundial crescente.
Data: 27/08/2012
 

Cada vez mais o Brasil está no foco dos holofotes internacionais devido à sua economia e projeção mundial crescente. Por isso, o país precisa aproveitar este momento de modernização e criar diferenciais para sediar os grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

Neste sentido, um ponto essencial é a segurança, que no Brasil ainda está aquém do praticado ao redor do mundo. É preciso investir cada vez mais em tecnologia de ponta que possa ser utilizada de forma inteligente, a fim de prevenir a população, principalmente neste período de grande movimentação.

Em 2010, o país regulamentou o RIC (Registro de Identidade Civil), fato que deverá abrir novas oportunidades para modernizar os bancos de dados eletrônicos e ampliar o controle sobre os registros dos cidadãos. Isto se dará por meio de tecnologias como o AFIS (Automated Fingerprint Identification System), um sistema de identificação biométrica que permite a verificação e o reconhecimento dos cidadãos de maneira totalmente digital. A tecnologia já é utilizada no Brasil pela Polícia Civil do Distrito Federal e do Rio Grande do Sul, por exemplo. Tecnologias como essa poderão ser decisivas para ampliar a segurança nos estádios durante os jogos, evitando, inclusive, delitos de falsidade ideológica e diminuindo a emissão de bilhetes baseados em documentos adulterados ou ilegais.

Em países, como Estados Unidos e em outros dos continentes asiático e europeu já é utilizada uma tecnologia com câmeras que monitoram o comportamento dos indivíduos por meio de softwares. O sistema pode ser programado previamente para reconhecimento de ações anormais, servindo como auxílio ao trabalho das equipes de segurança em locais de grande movimentação, como aeroportos, terminais, shopping centers, e estádios esportivos. Este é um exemplo dos sistemas que podem ser agregados aos estádios, vilas olímpicas e prédios públicos para tornar mais eficiente o controle durante momentos de grande circulação, garantindo a segurança da população. Outro exemplo de aplicação ao monitoramento de vídeo é o reconhecimento facial: já existem sistemas para identificação de “hooligans”, suspeitos de terrorismo etc., que podem ser muito úteis para as forças de segurança.

O importante é saber que há tecnologias disponíveis e acessíveis para que o país possa aproveitar a oportunidade e investir mais em segurança.

CLSW 105 - bl. A - salas 104 a 106 / Sudoeste - Brasília-DF - 70670-431 - (61) 3234.6282