Carteira de Identidade Nacional começa a ser emitida no estado de Goiás

Carteira de Identidade Nacional começa a ser emitida no estado de Goiás

Novo documento pode ser utilizado em papel, plástico e no formato digital pelo aplicativo GOV.BR, e tem o CPF como único número de identificação
Data da publicação: 27/09/2022
A população de Goiás já pode ter acesso à Carteira de Identidade Nacional (CIN), nos modelos em papel e policarbonato (plástico), além do formato digital, pelo aplicativo GOV.BR. As primeiras entregas do documento físico no estado ocorreram no município de Cavalcante. A nova carteira – que tem o CPF como único número de identificação do cidadão –também está disponível no Rio Grande do Sul (desde julho) e no Acre (desde agosto). A emissão é realizada nos órgãos de identificação dos estados.
 
Em Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros, foi realizada uma ação itinerante da Polícia Civil de Goiás para a entrega do documento. Outros três pontos do estado já podem ser procurados para a emissão: unidades Vapt-Vupt da Praça Cívica, em Goiânia (Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira), e do Anashopping de Anápolis (Avenida Universitária, 2.045), além do posto da prefeitura de Alexânia (Rua 15 de Novembro, nº 6).
 
RG digital
 
Após a emissão do documento nos órgãos de identificação, para obter a Carteira de Identidade Nacional digital o cidadão deve baixar em seu celular o app GOV.BR e fazer login no aplicativo inserindo usuário e senha. Na tela inicial, aparecerá o ícone ‘Carteira de documentos’. Basta clicar no botão '+', escolher 'Carteira de Identidade' e ir em "Adicionar Documento'.
 
A carteira é válida legalmente em todo o território nacional e, caso o cidadão não esteja de posse do documento físico, por exemplo, pode apresentar a versão digital em seu celular. O documento foi instituído pelo Decreto nº 10.977, de 23 de fevereiro de 2022, que determina os procedimentos e requisitos para a expedição da carteira por órgãos de identificação dos estados e do Distrito Federal.  
 
Mais segurança
 
O novo modelo apresenta um QR Code, que permite verificar a autenticidade do documento, bem como saber se foi furtado ou extraviado, por meio de qualquer smartphone. Além disso, está presente na carteira um código de padrão internacional chamado MRZ – o mesmo utilizado em passaportes, o que a torna ainda um documento de viagem. Até o momento, o Brasil dispõe de acordos para uso do documento de identidade apenas nos postos imigratórios de países do Mercosul. Portanto, para os demais países, o passaporte continua sendo obrigatório.

O prazo de validade do novo documento varia conforme a idade da pessoa, sendo de cinco anos para crianças até 11 anos de idade e de 10 anos para quem tem entre 12 e 59 anos. Para a população a partir dos 60 anos, o prazo é indeterminado. O documento de identidade no modelo antigo é válido até 28 de fevereiro de 2032. 

 

 
Fonte: Ministério da Economia
CLSW 105 - bl. A - salas 104 a 106 / Sudoeste - Brasília-DF - 70670-431 - (61) 3234.6282